terça-feira, 9 de maio de 2017

10 atitudes simples para te ajudar a superar a insegurança

DICAS DE MULHER  DICAS DE COMPORTAMENTO

10 atitudes simples para te ajudar a superar a insegurança

O fantasma da insegurança vem assombrando a sua vida? Pequenas mudanças de comportamento podem te ajudar a lidar melhor com esse sentimento

Fonte www.dicasdemulher.com.br/
Foto: iStock
Sabe quando bate aquele medo ou aquela sensação de impotência que não te deixa seguir em frente? Essa é a insegurança, uma sensação conhecida por quase todo mundo justamente porque ela não precisa aparecer como um problema constante e de forma geral. Na verdade, a insegurança está presente em diferentes aspectos da vida, dependendo de cada pessoa e de suas experiências anteriores.
“Quando falamos de insegurança, falamos de algo muito amplo. Isso é importante de se colocar porque não necessariamente eu sou uma pessoa insegura em todos os âmbitos. Posso ser uma pessoa insegura sexualmente, mas, por outro lado, sou segura profissionalmente. Posso falar bem em público, mas não conseguir lidar com meu nu. Ou então, sou segura pra estar entre os amigos mas, em contrapartida, não consigo dialogar com os meus pais. Então, a insegurança acontece de acordo com a personalidade, com a essência e com a experiência, aquilo que a pessoa arrecadou e aquilo que ela absorveu”, explica a psicóloga clínica Pâmela Magalhães.
É com o exercício de um rever histórico-pessoal que se pode perceber onde a insegurança de cada um está mais destacada e então começar a fazer movimentos para se livrar dela de uma vez. A insegurança, se não combatida, pode gerar um desconforto real, atrapalhar a vida social, profissional, amorosa, entre outros aspectos.
A boa notícia é que a insegurança pode ser combatida e todos têm esse poder. Aproveite essas dicas preciosas e simples que vão te ajudar a lidar com esse sentimento:
PUBLICIDADE

1. Trabalhe o autoconhecimento

Gif: Reprodução / Giphy
Um primeiro passo importante é o autoconhecimento. Quanto mais você conhecer a si mesma, mais fácil será identificar onde está sua insegurança e, a partir daí, perceber quais pequenas mudanças pontuais podem ser tomadas para começar a driblar esta condição.

2. Busque exemplos em quem você admira

Gif: Reprodução / Giphy
Encontre pessoas e atitudes que podem ser referências pra você. Por exemplo, você tem medo de falar em público? Que tal observar grandes oradores e perceber como eles se apresentam diante de uma plateia? Imitando alguns ideais de segurança, você vai poder aos poucos internalizar aquela forma de se colocar, ficando mais segura e com mais repertório. Gradualmente, você perceberá que o imitar vai se transformando em seu próprio modo de agir, mais consistente e seguro.

3. Um passo de cada vez

Gif: Reprodução / Giphy
A psicóloga Pâmela Magalhães sugere que começar com pequenos passos pode facilitar muito o processo: “uma dica legal é não pensar, logo de primeira, em grandes passos, em coisas barulhentas, porque é capaz da preguiça falar muito alto. Então, comece a fazer pequenos movimentos e assim vá se ajustando e se encorajando para seguir em frente. Deste modo, nos tornamos mais aptos e estimulados para algo maior ainda. Esse ciclo construtivo vai se desenvolvendo até que grandes coisas possam realmente ser efetivadas”.

4. Escute mais a si mesma

Gif: Reprodução / Giphy
Um importante aspecto para superar a insegurança é focar mais em si mesma do que nos outros. Escutar as expectativas externas é sempre importante, mas ainda mais essencial é que você ouça as suas vozes internas. Focar no que o outro espera pode fazer com que você se esqueça do que realmente é importante para você mesma. Procure priorizar suas escolhas e intenções, pois buscar corresponder ao que as pessoas esperam pode ser um caminho eterno e sem fim.

5. Cuide de si mesma

Gif: Reprodução / Giphy
Segurança e autoestima caminham lado a lado e uma pode influenciar na outra. “A insegurança está muito relacionada à autoestima. Procure fazer carinho em si própria, se estimar mais porque, quando isso acontece, nossa autoestima fica mais alimentada. Fazer coisas boas para si, cuidar do corpo, cuidar da saúde mental, cuidar do repertório para que ele fique cada vez mais firme, ir em busca de alguma coisa que você tem interesse, fazer movimentos benéficos para si mesma… Tudo isso faz com que a gente fique mais seguro com nossa autoestima, deixando cada vez menos espaço para a insegurança”, comenta Pâmela Magalhães.

6. Esqueça as inseguranças do passado

Gif: Reprodução / Giphy
Será que você não está carregando crenças limitantes lá dos tempos do “arco-da-velha”? Se ontem você não conseguiu realizar alguma coisa, pode ser que hoje você já consiga. Às vezes uma pessoa acredita que é insegura em certo aspecto, mas essa sensação está baseada em uma experiência de muito tempo atrás que talvez já não seja real. Por exemplo, existem pessoas que há anos consideram que não têm capacidade de emagrecer. Outras que, por conta de uma experiência na juventude, acham que falar em púbico é muito difícil. Evite repetir para si inseguranças antigas quando, na verdade, a realidade já não é mais a mesma. Essa repetição pode favorecer a permanência da insegurança na sua vida.

7. Não se renda

Gif: Reprodução / Giphy
Muitas vezes a insegurança está atrelada a uma desistência, um “largar de mão” de si próprio. Nesse caso, a pessoa fica no mesmo lugar esperando que algo milagroso aconteça. Comece a fazer movimentos para si própria, buscando o que é preciso fazer e que movimentos são possíveis no momento: “Não nascemos seguros, não nascemos cheios de parâmetros. Não nascemos, andando nem com o vocabulário que temos hoje. Não nascemos psicólogos ou jornalistas, mas sim, vamos adquirindo essas seguranças. Ou seja: o mesmo processo é possível com a segurança. Ela pode ser adquirida e esse movimento depende do impulso de cada um”, completa a psicóloga Pâmela Magalhães.

8. Pense positivo

Gif: Reprodução / Giphy
Procure se esforçar para manter o pensamento positivo. Assim será mais fácil superar seus medos e encarar a insegurança. Se outras pessoas conseguem, você também é capaz. Evite os pensamentos destrutivos ou categóricos, como por exemplo, achar que você não tem capacidade ou que nunca conseguirá chegar a tal objetivo. Aos poucos, é possível!

9. Evite comparações

Gif: Reprodução / Giphy
As comparações com outras pessoas que conseguiram conquistar certas coisas que almejamos é um beco sem saída. Como dito antes, cada pessoa tem suas experiências e seus tempos. Ao visualizar pessoas que são referências no que você quer alcançar, em vez de supervalorizar a idade, o salário ou os resultados obtidos por outros, pense em como você pode chegar lá e evite ao máximo fazer comparações: elas podem tirar completamente sua energia de mudança.

10. Em crises, comece com algo em que você tem segurança total

Gif: Reprodução / Giphy
Deu tudo errado, sua autoestima está te boicotando, entrou em um parafuso de insegurança achando que não vai conseguir alcançar tal objetivo? Uma boa dica para sair destas crises é fazer algo pequeno, mas que você saiba fazer muito bem. Você é boa na cozinha? Que tal largar tudo por alguns momentos e preparar aquele prato que você sabe que vai sair perfeito? Dessa forma os sentimentos de impotência ou de inaptidão vão diminuindo aos poucos e o monstro da insegurança é enfraquecido.
A insegurança pode nos acompanhar por toda a vida, em diferentes níveis, em diferentes aspectos da vida. O mais importante é saber que ela pode ser superada, através de pequenos passos e de pequenas mudanças de comportamento. Não se deixe derrotar por esse fantasma, agarre essas dicas e siga em frente cada vez mais preparada!