quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Ana Paula Emetéria dos Santos - Minha história! O fruto

Ativista Professora Ana Paula Emeteria
Nossa revista hoje traz a história de uma mulher guerreira, igual a muitas que existem nessa país machista e desumano. que luta muito mais pelos direitos dos outros, que pelo direitos próprios, uma mulher que poderia ser indeferente aos otos absurdos que acontecem em sua cidade, como muitas e muitos de nós, ela poderia simplemente cuidar apenas de sua família. 
Pois tem necessidades, obrigações, deveres a cumprir, toda dona de casa cumpre suas atividades, choram seus problemas, vivem suas alegrias. 
Mas hoje estamos aqui para coontar a história de Ana Paula Emetéria dos Santos. Uma Mulher Guerreira.

Minha história!
O fruto

NOME:
Ana Paula Emetéria dos Santos
CIDADE NATAL:
Rio de Janeiro
FORMAÇÃO INTELECTUAL:
Formada em Educação Física, Pós em RME
Formada em Dança e Defesa Pessoal
Dei inicio a carreira de Danças Afro aos 13 anos hoje com 38 anos
Coreografa, Atriz e Cantora.
QUAL  A SUA OCUPAÇÃO ATUAL:
Sou dona do próprio negocio na área onde me formei
Presidente de um Projeto Social só para mulheres e adolescentes do sexo feminino
Fazendo dois cursos para retirada do DRT  de atriz e produtora cultural
FALE UM POUCO DE SUA ORIGEM:
Nasci 14 de setembro de 1977, Jacarepaguá nasci nas ruas mina mãe biológico me teve com 13 anos era Órfã do mesmo orfanato onde fui deixada.
Nome da instituição Nossa Senhora da Conceição.
Sou casada com Adelei Passoa Barros ( BARROS)
Uma filha de Kezia Millena Emetéria de Mello
QUAIS AS DIFICULDADES QUE ENCOTROU DURANTE A INFÂNCIA:
A única em que me recordo era minha hiperatividade, o fato de não conseguir largar de chupar dedo e isso só ocorreu aos 11 anos e por fim os trâmites legais para minha adoção foi bem difícil levou dois longos anos até em fim estar com minha mãe quem me adotou Virginia Emetéria dos Santos obter total guarda fui adotada com dois meses mais só fui para casa com dois anos, a luta da minha mãe para me adotar levo dois anos.
Falando de adolescência foi uma faze maravilhosa onde pode provar de diversas experiências no mundo artístico, nesta faze me identifiquei com a musica popular brasileira e o SOU BLACK, seguindo essa linha musical.
Juventude dei muito trabalho pra minha mãe, principalmente aos 14 anos que foi quando minha mãe me falou a verdade, minha reação? Foi de total silencio, essa foi  faze uma faze critica na minha, é quando começa as paixões onde aos 17 anos fui em busca da tal liberdade . Porem sem sucesso e já com a filha nos braços retorna a casa da minha mãe onde eu nunca deveria ter saído o bom filho a sua casa retorna...
E comigo não foi diferente.

QUAL O APOIO QUE TEVE DURANTE ESSE PERÍODO:
Total minha mãe nunca me abandonou...
VOCÊ TEM IRMÃOS:
Sim Cristina Emetéria dos Santos tambem ,
COMO FOI A CONVIVÊNCIA:
Muitas brigas e muito amor sempre juntam minha amizade com ela é pra sempre.
E FALA SUA ORIGEM FAMILIA:
Não tenho uma arvore genealógica só sei que o nome dela era Erli Rezende Silva o pai sem paradeiro ou nome para sua identificação, ela Erli tinha 13 anos quando me teve e me deixou no Orfanato, mais passado e o futura ao qual só tenho do que me orgulhar. Mina mãe para aumentar a renda  da casa vendia salgados, empadas, cachorro-quente, bolo de aipim .
Esta mesma mulher nos criou sozinha sem pai e se torno tudo pra mim e minha irmã, eu e Cristina não somos irmãs de sangue mais nos amamos da mesma forma.
Formou duas mulheres minha irmã fez Administração de Empresa e eu Educação Física.
Sempre tendo bons exemplos partindo de nossa mãe, que mesmo morando em uma comunidade conhecia vila vintém não nos corrompemos. Sempre firme nos caminhos de Deus.
Tinha tudo pra errado mais deu tudo certo eu sobrevivi as influencias da criminalidade e da drogas que até hoje é muito presente.
Minha infância até a minha formação eu dancei me apresentei em grandes teatros do Rio de Janeiro. Hoje aos 38 anos sou militante e feminista pelo direito da mulher na sociedade, contra a VIOLENCIA E O ESTUPRO em qualquer parte do mundo principalmente em minha cidade Rio das Ostras.
Por conta da crescente CRIMINALIDADE E VIOLENCIA em todos os âmbitos fui obrigada a interromper o Projeto MMA.
FALE DE VOCÊ QUAL SUA PERSCPECTIVA ATUALAMENTE:
Hoje trabalho por conta própria continuo com o projeto mais em minha residência uma vez que o


bairro está muito perigoso e meu trabalho é só com meninas. Os pais em comum acordo comigo achamos por bem interromper as atividades até que haja efetivamente uma atitude e replanejamento do poder publico em nossa segurança precária.
Fico muito triste por que o Projeto atendia em torno de 90 meninas.
Meu sonho é poder levar este projeto de MENINAS MAIS ATIVAS para todo Brasil ter apoio financeiro para as viagens uma vez que os responsáveis não têm condições de arcar com os custos de viagem, a alimentações nos organizamos para não gastar nem ter mais custo em nossas viagens. Sonho em ter duas vans com a logo do MMA PARA VIAJARMOS e Le valas aos museus do rio teatros mostrar cultura.
Sonho em fazer meu primeiro SARAUCHAMOSO quem sabe um dia entrar pro calendário de Rio das Ostras.
Sonho em ter um espaço CULTURAL para fazer as aulas de DANÇA de diversas modalidades principalmente o BALLET AFRO COMTEMPORANEO. Sonho em fazer do projeto portas para abrir novos horizontes na área profissional e em caminhá-las para um futuro lindo cheio de possibilidades. Minha luta é essa meu sonho é ter apoio de alguma instituição que acredite na seriedade e honestidade do meu trabalho, me sinto na obrigação de não abamdona las em uma faze tão difícil me sinto mãe de todas.

QUANTO TEMPO O PROJETO EXISTE:
Deu-se inicio em 2002 mais só dei entrada em 2013 teve reconhecimento em 2015 no CRAS SUL na cidade de Rio das Ostras e 2016 tomou essa proporção em que chegamos hoje.
COMO É A ESTRUTURA:
Em um local muito bem localizado e estruturado de fácil acesso, situado no bairro de Cidade Praiana onde tem um alto índice de violência; e por esse motivo o projeto foi interrompido. As meninas são da comunidade sim toda segunda e quarta eu dava aula de BALLET AFRO e DEFESA PESSOAL.
O local tem por nome ASSOCIAÇÃO CASARÃO DA SAUDE administrador RALF que cedeu gratuitamente o espaço para as atividades.
COMO A COMUNIDADE TEM VISTO ESSA INCIATIVA:
Algo lindo, positivo, pois ide pendente de sua crença ou religião eu falava de JESUS de uma linguagem bem voltada para a juventude e era muito bem recebido por todas as integrantes do Projeto MMA, tanto os responsáveis quanto as alunas se sentiam acolhidas e muito felizes.
QUE FRUTO SE COLHEU?
Mentes mais focadas em relação e violência uma vez que eu alem de ensinar e dança dava aula de defesa pessoal também, ensinando as a se proteger como andar na rua, os resultados foram todos muito positivos dali nasceu grandes amizades e nunca houve uma discuto ente elas todas se respeitavam, nosso diálogos era sempre algo que pudesse mudar e transformar por completo qualquer pensamento negativo. Esses são os frutos.




O QUE O PROJETO OFERECE PARA AS MENINAS:
Dança e Defesa Pessoal ambas ministrada por mim.
Quando a aluna precisa de um acompanhamento mais de perto por indisciplina ou para com a família eu sou a comunicada e pedimos com todo carinho mais trazendo a consciência o erro e ou falta que cometeu o afastamento das atividades até os pais liberarem para retornas as suas atividades.
 MENSAGEM:
Não ceda perante a tristeza, ela apenas existe para nos lembrar como é bom se sentir feliz. Você merece ter o seu coração preenchido de paz, de felicidade.
Se concentre nesse objetivo, se foque nas pessoas que amam você, e nas que você ama. Se segure na fé, na esperança, no amor, em sonhos lindos, e muito em breve um novo dia amanhecerá radiante de luz e alegria!
Compartilhar
913
AQUILO QUE NÃO ME DESTRUIU SÓ ME FORTALECEU!
Ass.: Professora Ana Paula Emetéria


Sei que como tudo começou em minha vida foi triste sim , mais estou VIVA!!!
Sendo assim nada mais importa do que dividir tudo que aprendi e continuo aprendendo
Agradecimentos “ Paulo Sousa”