sábado, 30 de abril de 2016

Conheça a moda africana e inspire-se num estilo exótico

Por: Redação Doutíssima em 
Colorida, alegre, étnica e tendência absoluta nas fashion weeks, a moda africana encanta com seus grafismos e estampados exuberantes, remete  aos tambores que clamam por liberdade e seduz pela sensualidade latente dos shapes cheios de amarrações. Mas como tudo no universo da beleza, a moda africana também se adapta aos principais caminhos internacionais sem, no entanto, perder o seu estilo. Veja aqui algumas dicas de como combinar as principais peças. Saiba também um pouco mais sobre como surgiu a moda que ultrapassa as fronteiras continentais há tantos anos.

Das aldeias para as passarelas: como surgiu a moda africana


Claro que todo mundo já ouviu falar da África, sua batida inconfundível, sua dança, seus animais e suas plantas. Pois foi das inúmeras sementes da flora africana, que as tribos começaram a extrair os corantes que dariam às roupas as cores que refletiam toda a exuberância da natureza. Da necessidade de proteger a cabeça do sol causticante vieram os turbantes, da praticidade na vida diária nasceram as amarrações de saias e blusas. Da vaidade, surgiram os grandes adornos, reflexo da personalidade marcante de um povo orgulhoso de sua cultura. Ao longo do tempo, esse jeito muito especial de se vestir e mostrar ao mundo suas raízes foram conquistando cada vez mais pessoas, encantando estilistas e ganhando novas formas sem, contudo, perder sua identidade. Foi apenas em 2009, no entanto, que surgiu a primeira semana de moda africana, a África Fashion Week, reunindo diversos eventos menores que pontuavam o continente e tomaram parte do cenário fashion mundial.

Misture padrões sem se atrapalhar

A mistura de estampas é uma das grandes características da moda africana, mas não basta sair misturando tudo de qualquer maneira. Para não dar uma de Agostinho Carrara, da global Grande Família, é preciso entender que há uma harmonia instintiva no que parece um caos de cores e padrões. Basicamente, a moda africana trabalha com cores fortes e também complementares, cores que são opostas entre si no espectro do prisma e que, por isso mesmo, criam um efeito visual agradável quando colocadas de maneira justaposta. Assim, tons de azul com de amarelo, por exemplo, criam elementos com vermelhos e pretos, brancos e verdes. Outra boa dica é procurar estampas que tenham uma cor em comum, vibrante, ou um fundo em comum, mais neutro. Os tons terrosos são outra característica da moda africana. Use-os sem parcimônia, combinados entre si, ou com cores fortes, como amarelo, verde, laranja e preto.

A moda das celebridades

Texturas, cores e formas. A moda africana é uma verdadeira celebração da vida e como tal deve ser encarada. A melhor dica para quem quer embarcar nessa aventura é não ter medo e prestar atenção em alguns detalhes para não errar. Uma coisas boa é que essa moda pode ser usada em praticamente qualquer ocasião. Como é étnica, vai bem em ambientes informais – como festas e passeios – e também em ocasiões formais. Engana-se quem pensa que a moda africana é apenas exagero. Na verdade ela é uma mistura de muito bom gosto com pitadas bem espalhadas de ousadia – coisa que celebridades como Rihana, Halle Barry, Beyoncé e as nossas Tais Araújo, Negra Lee e Ruth de Souza sabem fazer muito bem. Se você quer aderir à moda mas tem medo de ficar over, não há problema: invista em peças combinadas com tons neutros, como uma saia estampada com blusa branca, base neutra com acessórios africanos ou mesmo blusas geométricas com jeans. Na dúvida de como combinar, pense que bastam algumas peças para compor um visual atual e urbano, que pode ser usado tanto no ambiente de trabalho como na esticada da happy hour, por exemplo. Lembre-se: uma das grandes vantagens da moda africana é justamente a sua versatilidade, podendo ser adaptada ao seu estilo. Leve mais cor para o seu guarda-roupa e se deixe envolver pela alegria da África