terça-feira, 14 de junho de 2016

Revista Digital produz editoriais de grifes da moda afro-brasileira

A Acho Digno conta, a cada edição, com vários colaboradores e
parcerias para 
trazer um conteúdo bem diversificado
Lançada em setembro, a Revista Acho Digno, idealizada e produzida por mulheres negras, traz mensalmente um editorial de moda, além de entrevistas e dicas para seus leitores. Em sua primeira edição o editorial de moda foi feita com a marca Negrif e a sessão fotográfica foi realizada no MAM – Museu de Arte Moderna da Bahia, já na segunda edição a marca escolhida foi a Katuka Africanidades e as fotos foram realizadas no espaço cultural da própria marca, o qual fica em sua sobreloja.
Na 3ª edição, a Acho Digno, traz um editorial de verão realizado no Rio de Janeiro.Além de várias matérias e ótimas dicas, essa edição  contou  com uma matéria com a marca Dresscoração e  com a participação de nossa coloboradora, Malizi Gonçalvez dando uma dica de look!
Confiram a Entrevista que realizamos com Camila de Moraes, uma das idealizadoras da revista:
Como surgiu a ideia da revista e o que motivou a sua criação?A proposta de elaborar uma revista era um sonho antigo, porém era necessário contar com o apoio de mais pessoas para poder fazer o sonho se tornar realidade, pois trabalhamos na lógica de uma construção coletiva. Sozinho não conseguimos ir longe. A coletividade nos fortalece e tem mais força para ir mais longe. Então, pensando nesse coletivo, a nossa proposta é apresentar o que as pessoas estão produzindo/fazendo para que possamos conhecer os seus trabalhos, nos orgulhar e termos referência. Queremos algo que nos represente de forma digna.
Quais são as pessoas que estão envolvidas no projeto e qual a contribuição de cada uma delas?Nesse projeto contamos com a jornalista responsável, que assina pela revista Camila de Moraes.
Com a socióloga e cabeleira Elisia Santos, que é do conselho editorial, além de produzir também o editorial de moda, e dicas de beleza do Salão Rosas Negras.
A advogada Vera Lopes que faz a revisão da revista.
As colunistas Emanuelle Góes, na poesia, e a advogada Renata Santos, nos artigos jurídicos.
Além de colunistas convidados para cada edição para falar sobre cinema, cultura, comunicação. Porém, esses são alguns nomes, pois há mais pessoas que se envolvem na produção de cada edição.
Como acontece a construção de cada edição?Como essa revista nasce de um sonho, ela é produzida com muito carinho e dialogo. Existe momento de reunião de pauta, de entrevistas, de ir buscar apoios e incentivos, momento de avaliação do que foi feito e o que pode ser melhorado. Atualmente, estamos nas redes sociais, e nesse espaço temos um retorno muito significativo com contribuições valiosíssimas, que só fazem contribuir para o crescimento/amadurecimento da Acho Digno. Esse feedback é muito importante na construção desse trabalho coletivo.
Qual a periodicidade e o objetivo final da revista?É uma revista eletrônica mensal. No momento não sabemos mensurar qual o objetivo final. Espero que não tenha um final. Mas o nosso objetivo é poder dar uma contribuição para sociedade apresentando, sem estereótipos, o que nós estamos fazendo para viver, sobreviver e contar a nossa própria história.
Alguma informação adicional sobre a revista que queira deixar para os leitores do Cor & Estilo?Como falou a jornalista e pesquisadora Danila Jesus, a revista eletrônica Acho Digno não nos pertence, ela é do público. Então, espero que os leitores da Cor & Estilo possam se sentir à vontade para construir juntos essa história com sugestão de pautas, comentários do que já foi produzido, com compartilhamentos do link da revista, com indicação de leitura. Venha somar conosco.
Boa leitura!
#achodigno
Obrigada pela atenção e estamos à disposição.
Confiram as edições da Revista Acho Digno:
1ª Edição: http://bit.ly/1FVIfG0
2ª Edição: http://bit.ly/1yl7Jf7
3ª Edição: http://bit.ly/1CKyyfF